sábado, 8 de maio de 2010

Cobre na Arquitetura

         Houve uma ocasião em que o professor Edson pretendia utilizar o cobre em algumas obras da universidade e do hospital. Para tanto ele nos abasteceu com vasta literatura sobre o assunto. Que eu me recorde foram cinco as obras que ele desejava aplicar o cobre como elemento decorativo da fachada: o Centro Pró-Sorriso, a Clínica de Odonto da Unifenas; a capela, lanchonete e farmácia comercial do Hospital Universitário Alzira Velano.
          Discorrerei aqui sobre a farmácia comercial do HUAV, projeto que desenvolvi em janeiro de 1999. Planejei a edificação para ser implantada bem próxima ao acesso do hospital, distribuída em dois pavimentos, sendo a farmácia ao nível da rua externa, e uma loja de conveniências (no piso inferior) voltada para o corpo do HUAV. O cobre seria aplicado no revestimento de partes da fachada. As vantagens no uso deste material vão desde a durabilidade, resistência à corrosão, até a sua baixa necessidade de manutenção; além de dar um ‘ar de nobreza’ a edificação.

Cobre na Arquitetura Unifenas Alfenas- Milton Kennedy

              Uma outra particularidade do cobre é que com a ação do tempo ele adquire uma bonita coloração verde água (observe a cúpula de algumas igrejas, a Catedral da Sé em São Paulo, por exemplo).
             A obra teria 114,08 m², todos os projetos complementares foram produzidos (tais como estrutural, hidráulico, elétrico, etc), e apesar de toda pesquisa realizada sobre a utilização do cobre na arquitetura, ela não foi executada.

Seja o primeiro a comentar!

Related Posts with Thumbnails